sábado, 15 de agosto de 2009

Noção


Construí um caminho por onde não podia passar, construí uma casa onde não podia estar, construí uma vida que não conseguia viver.
Com o tempo fui notando em todos os erros cometidos antes á minha volta, e notando todas as falhas feitas por mim, apercebi-me de como era difícil controlar a realidade, pois eu sei qual a distância, quais os passos, qual a tentativa mais acertada para encontrar o lado puro da esperança, mas insisto em percorrer caminhos cruzados, que me impedem de continuar, insisto em lançar-me para um monte de ilusões sobre esperança de mudar, insisto nos erros que me controlam a sabedoria, insisto na minha fraqueza que vai crescendo cada vez mais, deixando-me completamente sem forças para levantar o olhar e percorrer o corpo da vida que me foi tirada no dia em que me tornei gente.
Finalmente ganhei noção da parvoíce em que me tornei, da imperfeição e desgostos que já dei, nos limites da pasmaceira pela qual tendo em passar, finalmente descobri onde me encontrava escondida ao longo de todo este tempo, tempo este que deu comigo em doida, sim doida, por querer e não ter, por compreender e não aceitar, por desistir e querer lutar, tomei conta que lixo não sou, e encontro-me demasiado longe da perfeição que espero um dia alcançar, mas que o perfeito para mim é o inatingível, e impossível, o criativo para ti é capacidade de ser eu, e o ignorante novamente para mim é aquilo em que me vou tornando cada vez que opto por dobrar as pernas quando sei perfeitamente que as consigo esticar, é passar horas e horas a tentar lembrar-me de algo quando sei que já foi em outrora substituído, é eu limitar-me a um mundo, quando sei perfeitamente que posso ter dois sobre minha posse, é não ser ninguém com vontade de ser eu.
Eu tomei conhecimento de que o existente não é para sempre, de que o importante a qualquer instante se pode tornar inútil, e confiança mantenho uma enorme confiança em mim, porque mesmo não mostrando eu tenho a capacidade de ser fiel a mim própria e aos meus princípios, tenho a capacidade de lutar, nem que seja para me magoar, mas pelo menos nunca chega o dia em que eu diga: Desisti, porque sou fraca.
Agora digo apenas: Luto não por ser forte, ou ter coragem mas sim por ter princípios que quero seguir.

4 comentários:

Sérgio Miguel disse...

Obrigado :')
Também gostei imenso do teu texto , :)
Exactamente! Pode ser aplicável em todos os sentidos , cabe ao mais sabedor o verdadeiro sentido que eu me referia :D

Filipa disse...

Quando menos esperares, o tempo que perdeste em caminhas cruzados ira te facilitar a vida! :)

Di ,' disse...

Querida , há um miminho para ti no meu blog :)

28.08.09

Tamar disse...

Adorei a frase, mesmo muito. Lutar por ter principios :D